CONFIRA NOSSO BLOG
RAR | Corretora de Seguros

Novembro Azul: diagnóstico precoce é a melhor arma contra o câncer de próstata

01 de novembro, 2020

O mês de novembro é marcado por ações para conscientizar o diagnóstico precoce do câncer de próstata, que é uma glândula localizada abaixo da bexiga dos homens. Nesse período, o azul ganha destaque para chamar a atenção para a saúde do público masculino.

 

E você verá ações alusivas ao Novembro Azul com muito mais frequência. Isso porque, embora seja um dos tipos mais comuns de câncer, muitos homens não conversam sobre o assunto e deixam de realizar os exames necessários. Principalmente, por causa do estigma do exame de toque. Por isso é importante entender o problema e engajar os homens da sua família a se prevenirem.

 

E os números assustam. O câncer de próstata é o mais comum entre os homens e a causa da morte de 28% da população masculina que desenvolve neoplasias (quando o tumor se dá por crescimento do número de células) malignas. Segundo dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca), um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata.

 

O principal receio dos médicos e profissionais da saúde é que, com as restrições ocasionadas pela pandemia, a baixa procura pelos atendimentos de saúde provoque agravamento nos casos e chances pequenas de tratamento.

Na fase inicial, o câncer não apresenta sintomas. E quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Por isso que a única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce.

Na fase avançada, os sintomas são:

  • Dor nos ossos;
  • Dores ao urinar;
  • Vontade de urinar com frequência;
  • Presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

 

Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal. Os fatores de risco são históricos na família (pai, irmão, tio), raça (estudos mostram que homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer) e obesidade.